Nesta quarta-feira (27), a divisão antitruste do Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ) informou que a The Walt Disney Company concordou em vender 22 redes regionais de esportes para obter a aprovação de compra dos estúdios de cinema e televisão da 21st Century Fox, entre outros ativos, por US$ 71,3 bilhões.

A Disney aumentou sua oferta pela Fox em 20 de junho e estabeleceu uma potencial guerra de lances com a Comcast, que havia oferecido cerca de US$ 65 bilhões em dinheiro para comprar os ativos da companhia de Rupert Murdoch, após um juiz federal americano ter aprovado a fusão entre a AT&T e a Time Warner por US$ 85,4 bilhões. A Comcast ainda não respondeu à última oferta da Disney.

O DoJ afirmou que a aquisição da Disney elevaria o preço pago pelos distribuidores de vídeo para a programação de esportes a cabo em vários mercados locais. Para resolver o problema e encerrar a investigação sobre a operação, a Disney concordou em vender 22 redes regionais de esportes, atualmente pertencentes à Fox.

Em comunicado, o chefe da divisão antitruste do DoJ, Makan Delrahim, disse que o acordo da Disney ajudará a manter os preços baixos para os consumidores. “Os consumidores americanos se beneficiaram com a concorrência direta entre a programação de esportes a cabo da Disney e da Fox que, em última análise, impediu que os preços das assinaturas de TV a cabo subissem ainda mais”, afirmou Delrahim.

A Disney chegou a um acordo com a Fox em dezembro, quando aceitou pagar cerca de US$ 52,4 bilhões em dinheiro e ações pelos ativos de entretenimento e filmes da empresa, que incluem os negócios de produção, além da FX Networks, National Geographic Partners e os interesses da Fox em Hulu e Sky PLC.

Na quarta-feira (27), a Disney declarou que estava trabalhando com o DoJ para fornecer as informações necessárias desde que a oferta inicial foi feita em dezembro e que está satisfeita com o fato de o governo ter encontrado apenas problemas mínimos.

“Estamos satisfeitos que o DoJ concluiu que, com exceção da proposta de aquisição das redes regionais da Fox Sports, a transação não prejudicará a concorrência e que fomos capazes de resolver as potenciais preocupações limitadas para avançar com esta oportunidade empolgante que nos permitirá criar experiências de consumo ainda mais atraentes”.

De acordo com uma reclamação apresentada pelo DoJ ao lado do acordo proposto, a Fox opera 22 redes regionais de esportes com um total de 61 milhões de assinantes espalhados por todo o país. Eles detêm os direitos de exibir jogos ao vivo para cerca de metade das equipes da Major League Baseball, da National Basketball Association e da National Hockey League.

O DoJ explicou que as redes regionais competem diretamente com as redes ESPN da Disney em todas as regiões onde operam, o que significa que o acordo, como proposto inicialmente, aumentaria a concentração no mercado de programação de esportes a cabo nessas áreas. Isso também daria à Disney mais influência sobre os distribuidores de vídeo nas negociações para o licenciamento nessas regiões, porque seria capaz de usar a ameaça de “apagões duplos”, conforme o texto.

A Disney informou que terá 90 dias, a partir do fechamento do acordo com a Fox, para vender as redes regionais de esportes.

A Fox não comentou o caso.

* Com informações do Law 360, uma empresa LexisNexis.

 Fonte: https://www.lexisnexis.com.br

Deixe seu comentário