Depois de anos de contínuo crescimento, o público total de cinema no Brasil teve uma queda no ano passado. Dados consolidados do ano passado revelados pela Agência Nacional de Cinema (Ancine) mostraram que 181,2 milhões de pessoas frequentaram salas de cinema no País em 2017. A quantidade é 1,7% menor do que em 2016, quando foi registrado um público total de 184,3 milhões de pessoas.

A queda do público nas salas de cinema pode ser explicada, em partes, pelo forte recuo de espectadores de filmes nacionais. Segundo a Ancine, a quantidade de pessoas que comprou ingresso para assistir a alguma obra brasileira foi 42,8% menor do que em 2016. Essa queda acabou diminuindo a média geral de público no ano. A redução de espectadores de filmes nacionais contrasta com a oferta do gênero no ano passado. Segundo a Ancine, 2017 foi o ano com maior número de lançamentos de obras nacionais desde 1995: foram 158 novos títulos. Já em relação aos filmes estrangeiros, os lançamentos somaram 302 títulos.

 

Renda
Apesar da ligeira queda do público, a renda geral com bilheteria foi maior no ano passado do que em 2016. Os dados da Ancine mostram que, de janeiro a dezembro, as salas de cinema do Brasil arrecadaram um total de R$ 2,716 bilhões (contra R$ 2,500 bilhões de 2016).

Campeões de bilheteria
O sucesso dos filmes internacionais se mostra evidente na tabela dos 20 longas mais vistos no Brasil no ano passado. Dessa lista, apenas um título é nacional (o filme “Minha Mãe É uma Peça 2, que ultrapassou a marca de 5,2 milhões de espectadores, ficando na nona posição).

O filme mais visto no Brasil em 2017 foi a animação “Meu Malvado Favorito 3”, que levou mais de 8,989 milhões de pessoas aos cinemas. “Velozes e Furiosos 8” e “Liga da Justiça” completam o pódio. Veja a tabela:

Cinema-Tabela-Maior

Fonte: MEIO&MENSAGEM

Deixe seu comentário