Ogilvy assina campanha que apresenta o conceito “Um Flash Salva”

Conceito da campanha seguirá disseminando alerta em momentos entre família (Divulgação)

O retinoblastoma, câncer infantil de olho, pode ser identificado a partir de uma foto com flash. Em mais de 60% dos casos, esse tipo de tumor pode causar leucocoria, um reflexo anormal da pupila perceptível em fotos com flash por meio de um brilho branco diferente no olho da criança. Esse é o alerta que a nova campanha criada pela Ogilvy para o Hospital do GRAACC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer) faz a partir do conceito Um Flash Salva.

“Uma alteração nos olhos de uma criança em uma foto de celular, algo comum em nosso dia a dia, pode ser um sinal importante para identificar um possível retinoblastoma, um problema grave que, quanto mais cedo for diagnosticado, maiores serão as chances de cura”, comenta Tammy Allersdorfer, superintendente de desenvolvimento institucional do GRAACC. Segundo ela, as chances superam 70% no Hospital do GRAACC.

Influenciadores, entre fotógrafos, pais e mães de crianças pequenas, participam da ação nas mídias sociais. Julyana Mendes (@maedesete) e as fotógrafas Bel Ferreira (@belferreiraphoto) e Tarine Gulusian (@tarinegulusian) são alguns dos nomes que trarão situações do dia a dia em posts reproduzidos no Instagram do GRAACC com dicas de como usar o flash como ferramenta para o diagnóstico.

“Criamos uma campanha leve, com um tema instigante, que aproxima os pais do assunto sem medo. Queremos que a informação chegue sem barreiras para que eles saibam que o diagnóstico rápido, ‘the flash’, pode salvar vidas”, destacam Claudia Pimenta e Luiz Felipe Bagatin, diretores de criação associados da Ogilvy Brasil. A estratégia tem o endosso da animação Show da Luna, e conta ainda com tiktokers que farão o desafio da dança com o flash do celular ligado. A expectativa é que o conceito siga disseminando o seu alerta em momentos entre família, encontros com amigos, festas de aniversário e mesversário.

Fonte: Propmark