You are currently viewing Abral-Licensing International alerta sobre a Publicidade Responsável na Páscoa

Abral-Licensing International alerta sobre a Publicidade Responsável na Páscoa

Caro associado,

Mesmo com todos os obstáculos, acredito que podemos olhar para esse período da Páscoa com algum grau de esperança. Estamos saindo da pandemia (toc, toc, toc), convivendo amargamente com o conflito na Ucrânia, mas estamos sobrevivendo.

Nunca é tarde para lembrar que em 2020, nesta mesma época, não tínhamos um fio de luz sequer.

Por isso, com meu otimismo controlado, retomo uma rotina de comunicados importantes como foi o caso do “Volta às Aulas”, que passei para vocês. Por isso, A ABRAL lembra que o tema publicidade de produtos e serviços consumidos por crianças é regido por leis e pela autorregulamentação do CONAR.

A ABRAL recomenda a leitura do artigo 37 do Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária do CONAR, além do Anexo H do Código, que destaca os cuidados ao tratar da comunicação de produtos alimentícios:

  • Abster-se de menosprezar a importância da alimentação saudável, variada e balanceada;
  • Valorizar e encorajar, sempre que possível, a prática de exercícios físicos e atividades afins e abster-se de encorajar ou relevar o consumo excessivo nem apresentar situações que incentivem o consumo exagerado;
  • Abster-se de desmerecer o papel dos pais, educadores, autoridades e profissionais de saúde quanto à correta orientação sobre hábitos alimentares saudáveis e outros cuidados com a saúde;
  • Ao utilizar personagens do universo infantil ou apresentadores de programas dirigidos a este público-alvo, fazê-lo apenas nos intervalos comerciais, evidenciando a distinção entre a mensagem publicitária e o conteúdo editorial ou da programação;
  • Abster-se de utilizar crianças muito acima ou muito abaixo do peso normal, segundo os padrões biométricos comumente aceitos, evitando que elas e seus semelhantes possam vir a ser atingidos em sua dignidade;
  • Quando o produto for destinado à criança, sua publicidade deverá, ainda, abster-se de qualquer estímulo imperativo de compra ou consumo, especialmente se apresentado por autoridade familiar, escolar, médica, esportiva, cultural ou pública, bem como por personagens que os interpretem, salvo em campanhas educativas, de cunho institucional, que promovam hábitos alimentares saudáveis.

 A Páscoa, além do sentido religioso, reforça a esperança e a renovação. Católico ou não, esse momento veio no momento certo e espero que seja, de fato, o início de uma nova – e promissora – jornada para todos nós.

Boa Páscoa!

Marici Ferreira – Presidente Abral-Licensing International

Leave a Reply