You are currently viewing Estudante brasileira responsável por descobrir novos asteroides é homenageada pela Turma da Mônica

Estudante brasileira responsável por descobrir novos asteroides é homenageada pela Turma da Mônica

Com traços da personagem Aninha, Verena Paccola entra para o hall das Donas da Rua da História

Com traços de Aninha, Verena passa a fazer parte do hall que reúne outros grandes nomes de mulheres que marcaram a humanidade com suas ações

Com traços de Aninha, Verena passa a fazer parte do hall que reúne outros grandes nomes de mulheres que marcaram a humanidade com suas ações 

Aos 22 anos, a estudante de medicina Verena Paccola foi premiada pela NASA e pelo MCTI (Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações) por meio do programa Caça-Asteroides, resultado da parceria entre a agência espacial americana e o Ministério. A jovem brasileira teve este reconhecimento após descobrir 25 corpos astronômicos, sendo um deles raro.

Em dezembro de 2021, Verena recebeu uma medalha na cerimônia que estavam presentes Patrick Miller, criador do programa, e o ministro Marcos Pontes. Para também homenagear a estudante, que fez tamanha descoberta, no Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, a Mauricio de Sousa Produções a transforma na mais nova Dona da Rua da História. Com traços de Aninha, Verena passa a fazer parte do hall que reúne outros grandes nomes de mulheres que marcaram a humanidade com suas ações.

Durante o período preparatório para o vestibular de medicina, Verena buscava uma atividade para se distrair um pouco da rotina de estudos. Apesar de sua área de maior interesse ser a saúde, a jovem lembra que desde pequena gostava de observar o céu com um telescópio. Inspirada por esse histórico de curiosidade pelo universo, conseguiu acesso a um software da NASA.

Depois de passar por um treinamento on-line com cientistas da agência espacial, a estudante passou a receber pacotes de imagens capturadas por um telescópio localizado no Havaí. Quando a estudante notava a presença de algum objeto em movimento, fazia uma análise numérica para identificar se havia um padrão que permitia pensar que se tratava de um asteroide. Então, os relatórios da jovem eram enviados à Universidade de Harvard para a confirmação da descoberta, que identificou esses 25 asteroides.
Com intuito de aumentar a conscientização sobre a questão da excelência das mulheres na ciência, em 2015, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou o dia 11 de fevereiro, ontem, como o Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência. A data também lembra a comunidade internacional de que a ciência e a igualdade de gênero devem avançar lado a lado.

Criado em 2016, o projeto Donas da Rua, liderado por Mônica Sousa, diretora-executiva da MSP, tem como um de seus objetivos trazer visibilidade às mulheres notáveis para inspirar meninas e mulheres a buscar seu espaço em áreas como artes, ciências, esportes ou literatura. Essa proposta da MSP demonstra seu compromisso como signatária dos Princípios de Empoderamento das Mulheres, plataforma da ONU Mulheres e Pacto Global.

Fonte: Correio do Povo

Deixe um comentário