Todos os posts da categoria: Notícias
02jul
Panini lança, em julho, três títulos especiais de X-Men
NotíciasDeixe um comentário

A editora Panini lança, a partir do próximo dia 10 de julho, alguns títulos que prometem deixar todos os fãs ainda mais alegres: Antologia X-Men, X-Men: Grand Design e uma das fases que mais tem feito sucesso no universo Marvel: X-Men #1, com as histórias House of X e Powers of X, escritas por Jonathan Hickman.

Em Antologia X-Men, o público poderá conferir os momentos mais icônicos do grupo desde sua origem até os anos 2000. Já em X-Men: Grand Design, um projeto ambicioso escrito por Ed Piskor, os fãs acompanham detalhes das décadas dos X-Men em uma história com seis edições que, no Brasil, contará com um prefácio especial na revista escrito por Emicida.

Já em X-Men #1, com previsão de lançamento para o final do mês de julho, Jonathan Hickman, renomado autor e desenhista de histórias em quadrinhos americanas, volta a colocar sua identidade no papel para a alegria dos apaixonados e novos fãs. Redefinindo a equipe no universo Marvel, ele estabelece um novo ponto de partida que proporciona aos novos leitores uma experiência completa, ao mesmo tempo que faz jus ao esperado pelos fãs de carteirinha dos mutantes. Um dos destaques é a participação do artista brasileiro R.B. Silva nas edições de Powers of X. Além disso, a série contará com um acabamento diferenciado, com orelha destacável que vira um marcador de páginas exclusivo e um cartão postal em papel semente.

Veja, abaixo, mais detalhes das publicações.

ANTOLOGIA X-MEN

Lutando por um mundo que os teme e que lhes deseja mal, agora o próximo passo da escala evolutiva chegou: são os mutantes, seres com incríveis poderes que os tornam superiores aos mortais comuns. Por serem diferentes, eles são odiados, temidos e frequentemente perseguidos. Alguns foram recrutados pelo professor Charles Xavier para formar os X-Men, uma equipe de super-heróis que luta em todos os cantos do planeta (e além) para proteger os inocentes.

  •  Formato: 18,5 x 27,5 cm
  •  Tipo de lombada: quadrada
  •  Tipo de papel: couché
  •  Tipo de capa: dura
  •  Estrutura: 320 + 4 páginas
  •  Tipo de distribuição: nacional
  •  Periodicidade: especial
  •  Preço: R$ 129,90

X-MEN: GRAND DESIGN

Desta vez, a mente visionária do autor best-seller Ed Piskor (Hip Hop Genealogia) levará o público a uma viagem alucinante pela história dos X-Men, diferente de tudo que já viram. Uma intrincada carta de amor que costura centenas de histórias clássicas e obscuras em uma só obra-prima dos mutantes da Casa das Ideias.

  • Formato: 23,4 x 33,8 cm
  • Tipo de lombada: quadrada
  • Tipo de papel: couché
  • Tipo de capa: dura
  • Estrutura: 120 + 4 páginas
  • Tipo de distribuição: nacional
  • Periodicidade: especial
  •  Preço: R$ 99,90

X-MEN #1

A primeira publicação brasileira da aclamada série traz Xavier diferente. No caso, Charles oferece à raça humana novas e milagrosas drogas que aumentam a expectativa de vida, que curam praticamente todas as enfermidades do corpo e as doenças da mente. Mas ele espera um pagamento adequado por este verdadeiro milagre. É o início de uma nova era para os mutantes! (House of X 1, Powers of X 1).

  • Formato: 17 x 26 cm
  • Tipo de lombada: quadrada
  • Tipo de papel: couché 90 g
  • Tipo de capa: cartão supremo com orelhas destacáveis
  • Cartão Postal em Papel Semente
  • Estrutura: 104 + 4 páginas
  • Tipo de distribuição: nacional
  • Periodicidade: mensal
  • Preço: R$ 24,90
Fonte: O Vício
Leia Mais
02jul
Máscaras da Turma da Mônica ganham rostos de 50 mil crianças no Nordeste
NotíciasDeixe um comentário

Kits com máscaras de tecido com ilustrações dos personagens foram doados a estudantes de escolas da Paraíba e Pernambuco.

“A presença dos personagens tão queridos pode ser um incentivo para que os pequenos aceitem com mais tranquilidade usar a máscara”, diz Mônica Sousa. Divulgação/Divulgação

As máscaras se tornaram item obrigatório na batalha contra o coronavírus, mas há quem esqueça que as crianças a partir de dois anos também devem usar a proteção. Foi pensando nisso que o Instituto Alpargatas, em parceria com a Mauricio de Sousa Produções, resolveu fazer uma ação em escolas de cidades de Pernambuco e da Paraíba.

Eles doaram kits com três máscaras de tecido com ilustrações das bocas dos queridos personagens Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali, totalizando 150 mil unidades, acompanhadas de sandálias da marca Dupé Turma da Mônica.

Foram beneficiadas 24 mil famílias e 50 mil crianças das comunidades mais vulneráveis da região. “A presença dos personagens tão queridos por todos pode ser um incentivo para que os pequenos aceitem com mais tranquilidade usar a máscara e incentivem que sua família também a utilize”, destaca Mônica Sousa, diretora executiva da empresa.

Mauricio de Sousa afirma que “fazer com que crianças consigam passar por esse momento difícil está sendo um desafio. As máscaras levam os sorrisos de nossa turminha para essas crianças se protegerem e brincarem ao mesmo tempo”.

Fonte: Veja

 

 

 

Leia Mais
02jul
Tic Tac lança edição limitada sabor Coca-Cola
NotíciasDeixe um comentário

Edição especial foi lançada em mais de 70 países em todo o mundo

(Divulgação)

O Tic Tac Coca-Cola acaba de chegar ao mercado brasileiro. O produto é resultado de uma parceria entre as duas marcas icônicas no setor de Bens de Consumo.

A edição especial foi lançada em mais de 70 países em todo o mundo. O lançamento está disponível nos principais pontos de venda de atendimento da marca.

Tic Tac Coca-Cola será disponibilizado na caixinha icônica de Tic Tac e terá 14,5g. O rótulo tem um apelo visual diferenciado, reforçando a parceria.

Fonte: Propmark

Leia Mais
01jul
Fundo Global de Subsídios para Pequenas Empresas
NotíciasDeixe um comentário

Licensing International lança programa de subsídios para ajudar pequenas empresas Impactado pela pandemia de COVID-19

Visão geral Este programa de subsídios foi desenvolvido para ajudar os pequenos empresários no setor de licenciamento de marcas que estão enfrentando dificuldades durante o surto de COVID-19. O objetivo dessas doações é apoiar as pequenas empresas na criação e manutenção de ambientes de trabalho seguros, saudáveis ​​e sustentáveis ​​durante e além da pandemia global.

Vital para a economia

As pequenas empresas são a base de nossas comunidades, nossa economia e a força vital da Licensing International (59% de nossos membros são pequenas empresas). Sabemos que você está enfrentando vários desafios no momento e todas as ajudas são importantes. O Licensing International Small Business Global Grants Fund é um esforço coletivo para fornecer US $ 5.000 (em moeda local) para o maior número possível de pequenos empregadores, para criar e manter ambientes de trabalho seguros, saudáveis ​​e sustentáveis ​​em resposta à pandemia global. Nunca antes a importância da comunidade foi tão evidente. Trata-se de apoiar a indústria: nossa esperança é que esses fundos suplementares dêem às empresas necessitadas um impulso para passar pelos próximos dias e semanas, para que a comunidade de licenciamento como um todo emerge dessa crise global mais forte e ainda mais unida.

Para se qualificar, você deve:

  • Empregar entre 3 e 20 pessoas
  • Foram prejudicados financeiramente pela pandemia de COVID-19
  • Forneça uma breve narrativa explicando:
  • O impacto do COVID -19 em seus negócios;
  • Medidas tomadas ou planejadas para mitigar o impacto
  • Demonstrações financeiras (balanço patrimonial, demonstração de resultados ou de resultados e demonstração de fluxo de caixa para os seguintes períodos de tempo:
  • A partir de 2019 e meses correspondentes em 2020, que mostram o impacto ano a ano em seus negócios.

O prazo de inscrição é 15 de setembro de 2020

Fonte: Licensing Internaional

Leia Mais
01jul
Um olhar sobre como as pequenas empresas estão lidando com a COVID
NotíciasDeixe um comentário

As pequenas empresas foram particularmente desafiadas pela pandemia atual e, com grande parte do setor de licenciamento caindo nessa categoria, hoje estamos analisando como eles estão se ajustando, como pedidos cancelados / adiados, pagamento estendido e termos de contrato e receita em declínio.

Reduzindo compromissos financeiros:

Com tanta incerteza, especialmente devido à reordenação radical dos lançamentos de filmes, as empresas estão revisando as previsões de vendas pré-pandêmicas, vinculadas a garantias mínimas e outros pagamentos. Um licenciado com quem conversamos, que tinha um contrato de renovação, cortou pela metade sua projeção de vendas pré-COVID para 2021.

“Você precisa dizer a eles (licenciadores) que não é o que eu espero que a empresa seja, mas é o que eu me sinto à vontade, dadas as circunstâncias atuais”, diz um executivo de licenciamento. “Enquanto os licenciadores aumentavam o número de licenciados ao máximo em cada dólar e aumentavam sua vantagem, você não pode mais jogar esse jogo, principalmente se estiver comprometido com um compromisso financeiro com base na receita projetada. Não seja forçado a ocupar uma posição superior à que você acha que a empresa poderia parecer se houver outro surto maciço “.

Reduzindo o risco de estoque:

Com tantos varejistas cancelando pedidos ou adiando a entrega, as pequenas empresas estão procurando maneiras criativas de limitar o risco de manter o estoque, diz Steven Heller, da Brand Liaison.

Algumas empresas de financiamento compram o estoque existente por dinheiro, financiam pedidos de compra e administram a remessa e a logística em troca de um corte nas vendas do produto. A terceirização reduzirá os custos de armazenamento de uma empresa e fornecerá uma infusão de dinheiro que “lhe dará capacidade de crescer”, diz Heller, cuja agência possui um programa com uma empresa de financiamento.

Impulsionando o comércio eletrônico:

Atualmente, o aumento das vendas de comércio eletrônico faz parte do plano de todos, seja o consumidor direto, navegando na Amazon ou aumentando a receita dos sites de comércio eletrônico dos varejistas tradicionais. Como resultado da pandemia, mais consumidores do que nunca estão mudando para compras on-line e é improvável que essa tendência mude em um mundo pós-pandemia.

Procurando novas oportunidades:

É provável que a crise financeira resulte em que os licenciadores se separem dos licenciados com desempenho insatisfatório à medida que analisam seus portfólios, potencialmente disponibilizando marcas para novos negócios. Esse acerto de contas financeiro provavelmente chegará ao fim no mês quando os pagamentos do segundo trimestre dos licenciados forem devidos aos licenciadores. As vendas do primeiro trimestre incluíram apenas duas semanas da paralisação do varejo, portanto, o segundo trimestre surge como um trimestre crítico para o setor de licenciamento. Muitos licenciadores adiaram pagamentos por vários meses e alguns contratos estendidos de 3 a 12 meses para contratos que estavam terminando para permitir um ganho de royalties.

“É difícil negociar um contrato para o próximo ano neste momento, uma vez que existem muitas variáveis ​​e alguns licenciadores foram mais flexíveis do que outros”, diz outro executivo do setor de licenciamento. “Esta é a única vez na minha história no setor de licenciamento que os licenciados estão no banco do motorista. Quanto mais importante um licenciado é para os negócios de um licenciante, a situação atual [com alguns licenciados em falência] os coloca em uma posição muito melhor do que há dois anos. Os licenciadores precisam ter cuidado para não estender demais os licenciados e colocá-los em uma posição em que, se houver outro evento como esse, eles acabem perdendo acordos importantes.”

Fonte: Licensing International – News de 01.07.2020

 

Leia Mais
01jul
Panini lança saga de O Espetacular Homem-Aranha
NotíciasDeixe um comentário

Em comemoração aos 80 anos da Marvel, a Panini lançará a coleção especial em capa dura de O Espetacular Homem-Aranha! A coleção contará com 13 edições de publicação mensal.

A saga aborda uma longa fase do super-herói em meio aos arranha-céus de Nova York. As duas primeiras edições da série contarão com preços especiais de lançamento, sendo a primeira R$ 19,90, e a segunda R$ 34,90. Os volumes subsequentes terão preço de capa de R$59,90, e as 6 primeiras edições devem ser lançadas ainda em 2020.

O Espetacular Homem-Aranha vol. 1: De Volta ao Lar

Roteiro: Joe Michael Straczynski

Arte: John Romita Jr.

Valor: R$ 19,90

Lançamento: 02 de Julho

Peter terá de descobrir quem é o misterioso Ezekiel, o estranho que surgiu do nada exibindo os mesmos poderes que os seus. O título conta com revelações surpreendentes: o Amigão da Vizinhança percebe que o maior adversário que jamais conheceu o está perseguindo, e suas únicas opções são fugir ou morrer.

O Espetacular Homem-Aranha vol. 2: Até as Estrelas Esfriarem

Roteiro: Joe Michael Straczynski

Arte: John Romita Jr.

Valor: R$ 34,90

Lançamento: 02 de Agosto

Peter Parker conseguiu reconstruir sua vida, mas seu relacionamento com tia May mudou radicalmente e, além disso, as feridas do rompimento com Mary Jane não cicatrizaram. O que acontecerá quando eles se reencontrarem? Enquanto isso, um novo vilão espreita o Colégio Midtown e, para derrotá-lo, o Aranha precisará da ajuda do Mestre de Artes Místicas – o Doutor Estranho.

Ambas as edições apresentam lombada quadrada e papel couché.

Fonte: Cabana do Leitor

Leia Mais
01jul
Oscar: Estúdios começam a decidir filmes que devem concorrer ao prêmio
NotíciasDeixe um comentário

Os filmes ainda serão avaliados pela Academia

‘Destacamento blood’, de Spike Lee, é um dos filmes da lista(foto: David Lee/Netflix)

Mesmo em tempos de pandemia, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas continua funcionando para que o Oscar de 2021 ocorra da melhor forma possível. Portanto, os estúdios já começam as campanhas para a categoria de Melhor filme e uma primeira lista enviada pelos estúdios já chegou para análise dos membros votantes.

Os filmes enviados até o momento foram Crip camp: Revolução pela inclusãoDestacamento blood, Você nem imagina e Lost girls: Os crimes de Long Island, da Netflix; The king of Staten Island e Trolls 2, da Universal; Never rarely sometimes always, da Focus Features; A assistente, da Bleecker Street; e Military wives, da Lionsgate.
Fonte: Correio Braziliense
Leia Mais
01jul
PSG fecha acordo de licenciamento com Fanatics até 2030
NotíciasDeixe um comentário

Clube possui mais de 5 mil produtos licenciados e a renovação visa dobrar esse número nos próximos dois anos

O Paris Saint-Germain anunciou a renovação e a ampliação do acordo com a varejista on-line americana Fanatics até 2030. O acordo substitui o contrato anterior que englobava apenas o comércio eletrônico e dá à empresa um controle maior sobre a fabricação de produtos do clube e a transforma em principal parceira de licenciamento do PSG.

De acordo com a CNBC, canal por assinatura da NBCUniversal, o novo contrato é “o maior acordo financeiro que a varejista faz com um time esportivo em toda a sua história de 25 anos”. Atualmente, o PSG possui mais de 5 mil produtos licenciados e a renovação visa dobrar esse número nos próximos dois anos.

“A expansão levará o negócio de merchandising do Paris Saint-Germain a ser um dos maiores do mundo do esporte”, afirmou a Fanatics, em um comunicado oficial.

“Este acordo marca mais um novo capítulo na ambiciosa história de crescimento do Paris Saint-Germain. Na Fanatics, estamos em parceria com o líder global de merchandising esportivo, uma colaboração que trará consigo uma vasta gama de oportunidades comerciais exclusivas em todo o mundo. Nos próximos 10 anos, Paris Saint-Germain e Fanatics trabalharão para aprimorar ainda mais o alcance e o apelo da marca, além da excelência em merchandising do clube. Ao enriquecer nossa oferta de produtos e ampliar a presença do clube em novos mercados, essa colaboração servirá como um dos principais pilares da nossa estratégia comercial”, afirmou Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG, em entrevista concedida à CNBC por e-mail.

Pelo contrato, a Fanatics operará exclusivamente os negócios de comércio eletrônico do PSG, além de se tornar a principal responsável pelo licenciamento de todo o portfólio de mercadorias do clube, que inclui roupas, bonés, tênis e diversos outros tipos de produtos em mais de 350 categorias. O acordo ainda amplia o alcance internacional do time, uma vez que poderá acessar o banco de dados de 45 milhões de clientes ativos da empresa nos principais mercados do PSG, incluindo Europa, América do Norte e Ásia. O objetivo imediato é triplicar os negócios de comércio eletrônico do clube nos próximos 36 meses.

“Acima de tudo, procurávamos unir competência e excelência. O que é especial no Paris Saint-Germain é sua ambição de marca em áreas fora do futebol. Por outro lado, a Fanatics tem um conhecimento incrível quando se trata de experiência dos fãs e maximização do potencial das marcas esportivas. Nossa ambição é alta: unir forças no momento em que os hábitos de consumo mudam rapidamente e os negócios evoluem diariamente”, detalhou Fabien Allegre, diretor de diversificação de marca do PSG.

Em 2019, a Fanatics fechou um acordo com a Jordan Brand, da Nike, que resultou em um aumento de 470% nas vendas de camisas do PSG nos EUA. Foram assinadas também colaborações com a Hugo Boss e a banda Rolling Stones, para ampliar o apelo do PSG no mercado.

“O Paris Saint-Germain é um dos clubes de futebol mais inovadores do mundo e é, sem dúvida, uma das marcas mais quentes do esporte global no momento. A parceria com organizações com ideias semelhantes que gostam de pensar fora da caixa para levar a indústria adiante é o que nos entusiasma. Estamos incrivelmente orgulhosos de nos unir a um clube que está disposto a ultrapassar os limites do que é possível para continuar melhorando a experiência dos fãs de esportes em todo o mundo”, finalizou Gary Gertzog, vice-presidente executivo de negócios da Fanatics.

Fonte: Marketing Esportivo

Leia Mais
01jul
Amazon, Apple e Microsoft: as marcas mais valiosas do mundo
NotíciasDeixe um comentário

Segundo o ranking BrandZ, da Kantar, marca líder se valorizou 32% e é responsável por um terço do crescimento total das Top 100

As impressionantes valorizações de Amazon e Microsoft e a estreia do TikTok entre as 100 Marcas Mais Valiosas do Mundo são alguns dos destaques do ranking BrandZ 2020, divulgado nesta terça-feira, 30, pela Kantar e o grupo WPP.

No topo da lista, a Amazon mantém a liderança conquistada no ano passado, com valorização de 32%, atingindo US$ 415,9 bilhões, seguida pela Apple, que preserva o segundo lugar, com alta de 14% e valor de US$ 352,2 bilhões. Após avançar 30% em seu valor, que atingiu US$ 326,5 bilhões, a Microsoft ganha uma posição aparecendo em terceiro. O Google, que foi líder em 2018, perdeu mais uma posição e agora está em quarto, com alta de 5% e valor de US $ 323,6 bilhões.

Entre as novidades do ranking de 2020 estão a estreia do TikTok, em 79º lugar e valor de US$ 16,9 bilhões, e a presença da MasterCard no Top 10 pela primeira vez.

As marcas de mídia e entretenimento tiveram bom desempenho. Com alta de 34% e valor de US$ 45,9 bilhões, a Netflix subiu oito posições para o 26º lugar. O Instagram cresceu 47%, atingindo US$ 41,5 bilhões e subindo 15 posições para o 29º lugar. Avançaram 22 posições o LinkedIn (com alta de 31% e valor de US$ 29,9 bilhões, em 43º lugar) e a Xbox (com alta de 18%, valor de US$ 19,6 bilhões, em 65º lugar).

Considerando todo o ranking, as 100 Marcas Mais Valiosas do Mundo tiveram uma valorização média de 5,9%, atingindo US$ 5 trilhões, um valor equivalente ao PIB anual do Japão. Os quase US$ 100 bilhões de valorização da Amazon representam um terço do crescimento total das Top 100. A média de crescimento das marcas de tecnologia foi de 10%, e elas representam 37% do valor das Top 100.

“Vemos uma melhoria significativa no valor de marca agora em comparação com 10 anos atrás, porque as empresas entendem a importância de investir na construção da marca e, como resultado, são mais fortes e resistentes”, afirma David Roth, CEO da The Store WPP EMEA e Asia e chairman do BrandZ, ao comparar o momento atual com a crise econômica global de 2008 e 2009.

Para refletir o impacto do Covid-19, o ranking BrandZ incorporou dados de avaliações sobre o desempenho de ações desde abril de 2020. “Embora a pandemia tenha impactado a todos, independentemente do tamanho ou da geografia, o investimento consistente em marketing pode e ajudará a sobreviver a uma crise”, diz Roth.

TOP 10
1ª Amazon = US$ 415,9 bilhões (+ 32%)
2ª Apple = US$ 352,2 bilhões (+ 14%)
3ª Microsoft = US$ 326,5 bilhões (+ 30%)
4ª Google = US$ 323,6 bilhões (+ 5%)
5ª Visa = US$ 186,8 bilhões (+ 5%)
6ª Alibaba = US$ 152,5 bilhões (+ 16%)
7ª Tencent = US$ 151 bilhões (+ 15%)
8ª Facebook = US$ 147,2 bilhões (- 7%)
9ª McDonald’s = US$ 129,3 bilhões (- 1%)
10ª MasterCard = US$ 108,1 bilhões (+ 18%)

Fonte: Meio & Mensagem

Leia Mais
01jul
O resgate da Lego
NotíciasDeixe um comentário

“Depois de 520 anos, está mais que na hora de transformar o quebra-cabeça Brasil num Lego” – Fralber Souma

A primeira roda-gigante deste novo milênio mudou de mãos. Semanas atrás comentei aqui com vocês neste cinquentenário PROPMARK sobre a primeira da nova geração de rodas-gigantes. A que foi planejada para marcar a virada do milênio. E trouxe o assunto porque o Rio de Janeiro também ganhou sua roda-gigante. 88 metros de altura e na zona portuária. Expectativa de um milhão de visitantes a cada ano. Provisoriamente parada esperando o vírus partir ou a vacina chegar.

No mês de junho de 2019, a fundação familiar dinamarquesa Kirkbi, mais conhecida por ser a proprietária da Lego, anunciou ter adquirido o controle da Merlin Entertainment, por US$ 7,5 bilhões, responsável e dona de muitas e importantes atrações turísticas, como os museus de cera Madame Trussauds e a London Eye, a roda-gigante que nasceu para ser comemorativa da chegada do novo milênio e, poucos anos depois, foi desmontada.

Institucionalizou-se, virou definitiva, e deu origem a uma série de rodas-gigantes pelo mundo, que alcançará seu ápice não mais agora em 2020 – foi adiada –, no dia 1 de outubro de 2021, com a inauguração da Ain Dubai (olho), O Olho de Dubai, com 201 metros de altura, por ocasião da abertura da Feira Mundial. A Kirkbi é a fundação da família de Kirk Kristiansen, neto do criador da Lego. Mas, a responsável pela recuperação da empresa, e sua expansão mundial, foi a decisão da empresa de contratar um consultor externo, Jorgen Vig Knudstorp, e, meses depois, convertê-lo em CEO.

Para colocar em prática o que recomendou em seu diagnóstico e planejamento estratégico para 7 anos, diante da falência eminente: “Back to the Basic”. Resgatar, o foco, urgente. Respeitar o DNA. E mergulhar de cabeça. Jamais parar de ir cada vez mais fundo. “Voltar às origens, para retomar o caminho do crescimento e da prosperidade”. O ano era 2003, com dívidas de quase US$ 1 bilhão sem a menor perspectiva de pagamento. Quando escancarou a situação dramática da empresa ao conselho da família ouviu comentários como: “não concordamos, vocês está completamente equivocado, suas previsões quanto ao futuro estão erradas”. Jorgen guardou seus papéis e anotações, pegou seu notebook e saiu do prédio da Lego convencido de que não mais retornaria. Ligou para sua mulher no caminho e disse, “querida, hoje foi meu último dia na Lego”.

Um ano depois, com a situação se agravando, foi chamado de volta, em outubro de 2004, para assumir o comando como CEO com o desafio de estancar a sangria e resgatar a mística, a legenda e o legado Lego: todos os dias a empresa perdia US$ 1 milhão. Jorgen, naquele momento, 35 anos de idade, só tinha uma resposta para reverter dramaticamente a situação da empresa. Uma velha, boa e redentora pecinha de plástico. Deu certo! Retornar às origens…

De menos de US$ 1 bilhão de 2003, para mais de US$ 6 bilhões de receitas em 2018. No mês passado fez uma doação de US$ 50 milhões para atenuar o impacto da Covid-19 em crianças carentes pelo mundo. Uma vez resgatada a essência da empresa, seu DNA, seu princípio ativo, Jorgen foi soltando de forma sensível e competente as amarras para que, respeitada a essência, a empresa fosse desenvolvendo novos negócios. Desde que, repito, respeitassem e fossem absolutamente consistentes com o DNA. E culminou com a aquisição da Merlin Entertainment, com a roda-gigante de Londres, e os museus de celebridades pelo mundo de Madame Trussauds… A Disney ainda guarda uma distância gigantesca de vantagem em relação à Lego, mas convém não descuidar-se… Uma lição espetacular da importância de jamais perder o Phocus, de respeitar o DNA, de como crescer com consistência e segurança. E um dos melhores cases de resgate, revitalização e espetacular crescimento dos primeiros 20 anos do século 21.

Francisco Alberto Madia de Souza é consultor de marketing (famadia@madiamm.com.br)

Fonte: Propmark

Leia Mais

Arquivos