Loja da rua São Paulo tem mais de 21 anos, disse Borriello | Crédito: Divulgação

Sem medo da crise econômica, a Pernambucanas volta a operar em um dos pontos de rua mais importantes de Belo Horizonte e aproveita para lançar o segundo Espaço Disney com produtos licenciados da marca, desta vez, na loja da rua São Paulo, no hipercentro.

A unidade, com mais de 21 anos, conta agora com modernos equipamentos, novos mobiliários e provadores, além de um novo layout. Já o espaço Disney ocupa uma área exclusiva e tematizada com cerca de 500m² e reúne mais de 20 mil itens para venda das marcas Mickey & Amigos, Disney Princesas, Frozen, Marvel e Star Wars.

De acordo com o CEO da Pernambucanas, Sergio Borriello, a inauguração faz parte do plano de expansão da varejista, que prevê a inauguração de 50 unidades em 2021 – 28 já foram entregues – e mantém Minas Gerais no centro da estratégia. A preferência é por cidades acima de 50 mil habitantes. Cidades menores que sejam polos regionais, porém, também podem receber uma loja, como no caso de Muzambinho (Sul de Minas), por exemplo, com pouco mais de 20 mil habitantes, que já tem uma unidade.

“Voltar para a rua São Paulo era um desejo nosso e uma demanda dos consumidores belo-horizontinos, especialmente depois que inauguramos nossa nova unidade na rua Rio de Janeiro (também no hipercentro), há pouco mais de um mês. Temos uma história muito grande no Estado que, com mais de 50 lojas, só está atrás de São Paulo. Recentemente também inauguramos no Big Shopping (em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH), que era um desejo antigo. E no próximo mês será a vez de Sete L

Cada nova unidade inaugurada consome investimentos da ordem de R$ 4 milhões, gerando, em média, 25 empregos diretos e outros 50 indiretos. No caso da unidade da rua São Paulo, apesar de ser uma reforma, o custo foi parecido pela criação do Espaço Disney, no primeiro piso, com entrada independente. Nos próximos 30 dias a loja também vai receber um espaço exclusivo Elo. Toda a expansão é feita com investimentos próprios.

A área dedicada à Disney, com 320 metros quadrados, possui provadores e caixas específicos totalmente tematizados. No espaço dedicado à Disney Princesas, há um cenário para tirar fotos como se estivessem usando um lindo vestido, e em Frozen, há um display do personagem Olaf também para fotos. Já a área dedicada a Mickey & Amigos traz muitas cores, os principais ícones de cada personagem em LED em uma área totalmente instagramável. Os clientes também irão encontrar, com exclusividade, um local totalmente tematizado com TV e puffs para adultos e crianças assistirem os filmes da Disney +, tornando o momento das compras ainda mais especial.

“Esse é o segundo espaço Disney da América Latina inaugurado através da parceria com a Pernambucanas. A ideia é que as pessoas possam se divertir, se encantar com a magia Disney sem serem obrigadas a comprar. É claro que elas terão acesso aos mais variados produtos, mas o importante é que elas se sintam bem, passem bons momentos aqui. Nesse sentido a loja de rua, principalmente em um ponto como este, é ideal para democratizar essa experiência. É um espaço convidativo para as famílias”, pontua o executivo.

Para suportar a expansão sem sucumbir à reclamação geral de falta de mão de obra qualificada no Brasil – a despeito das taxas históricas de desemprego -, a rede aposta na formação interna. Com cerca de 15 mil colaboradores, a aposta é na formação interna de profissionais. Todos os gerentes e supervisores são formados dentro da empresa por meio de uma faculdade digital.

“Uma coisa muito importante é que acreditamos no crescimento e na inclusão das pessoas. Não vamos ao mercado contratar gerentes, formamos dentro de casa. São três programas de formação de pessoas: formação de líderes, supervisores e gerentes. Assim qualificamos todas as entradas. Apenas em 2021 já formamos 120 gerentes, 250 supervisores e mais de 400 líderes. A nossa crença é a qualificação, a inclusão social, gerando as oportunidades para quem vem, muitas vezes, ou de trabalhos não regulares”, completa o CEO da Pernambucanas.

Fonte: Diário do Comércio